terça-feira, 25 de março de 2008

Valor do casamento

Mais um dia de trabalho e um dia de clinica e múltiplas conversas,bom fui descobri que um relacionamento pode dar cárie, hasuhsau e sim a pessoa briga com a pessoa fica nervosa e como muito doce e não escova, ou começa a roer as unhas, e isso esta problema também, bom indo no tema do dia, bom o casamento esta desvalorizando muito, isso não e novidade ou talvez ninguém tenha refletido muito sobre tema, sei la, eu acho bastante interessante analisar este ponto em especial, porque muitos conseqüências são geradas a partir deste ponto crucial da vida dos humanos, mas quem saiba entender e tomar as decisões acertadas neste ponto, vai ter muitas alegria e muita força(acho que foi utópico?acho que não)mas fico pasmo em como as pessoas não tem compromisso, vão em igreja e se comprometem diante de Deus e largam da sua relação por egoísmo pessoal. a pergunta seria, estou fazendo feliz essa pessoa estou dando quanto por cento para fazer feliz meu parceiro ou parceira???e objetivo acho eu ,deve ser vou melhorar, dar o melhor de si, certamente fico repetitivo ao tocar este tema de diferentes perspectivas, mas e preocupante o quadro social atual, depois de assistir o jornal passei mal, diante dos diferentes casos de abuso e maltrato.... o que a gente pode fazer como pessoa e cuidar das pessoas que estão em nosso entorno, educar os filhos, abrir os olhos deles para a prudência,educar e amar(apesar da palavra amor estar em decadência ainda arrisco a fala-la)
bom acho que estou ficando chato repetindo e repetindo, mas foi assim que aprendi na minha infância..........

3 comentários:

natália disse...

oie
td bem?
te ofereci um selinho, se quiser, pega no meu blog ^^

Rita Costa disse...

Olá, Carlos. Muito grata por seu generoso comentário à cerca de minha poesia.
Fico contente que goste. Volte sempre!
E mais uma vez,... obrigada pela postagem feita sobre nossos blogs. Um abraço!

M.M. disse...

O espécime de casamento mais encontrado é o de estranhos. Estranhos que acordam e se deitam, mas nao se conhecem. É um contrato firmado, sem mais a preoculpação de entender o que abrange, pois pode ser dissolvido facilmente, por isso que os divórcios são umas das coisas que mais enrricam os advogados hehe ...

Pessoas casam em plena juventude (calma, existem casos e casos, mas generalizando o todo vemos a falta de senso), ainda no fogo de uma paixão, mas não se imaginam vivendo sobre o mesmo teto, depois que casam sentem o choque, porque o(a) namoradinho(a) vai ter dias de tédio, chatisse, tpm, dor de barriga kkk... Bom, em média esses duram 3 a 5 anos...

O casamento deve cercar-se do "egoísmo de uma pessoa". Uma pessoa que é formada da única alma de dois seres, que de tamanha comunhão se fundem, nao só materialmente. Para entender, o pedreiro quando vai erguer uma moradia de paredes fortes, requer um bom cimento, um cimento sem impurezas. O amor é esse "cimento", mas é raro o amor puro, alguns casam por interesses, nao só financeiros, mas o de possessão do outro, a necessidade de apens não ser sozinho, etc,etc... A chave para tentar evitar isso (não adianta dizer que nunca sentiu a tentação, porquie isso acontece e ninguem escapa, o importante é saber o que quer realmente, nesse caso as tentações ajudam a definir o que desejamos no íntimo, realizando o que ela quer ou nao) é se perguntar se a relaçao está em torno de um jogo de interesses, se há um interesse maior em outra área além do amor daquela pessoa, DAQUELA PESSOA, não no amor no sentido abstrato, é o amor encarnado naquele ser de defeitos e qualidades... A união cimenta com o tempo, em outra visualização mental podemos ver como milhares de linhas que são costuradas nos amantes a cada demonstração de afeto, criando uma rede defensiva capaz de filtrar o que possa ser ruim para os dois. Acho que a materialização dos sentimentos na hora de exemplificar ajuda a passar o que penso hehe.

Vemos que as agressões físicas ocorrem quando já nao se ama o outro, e sim o objeto que o outro é, e como uma televisao ruim que pode levar "um tapinha pra ver se funciona direito", no fundo é pro bem dela(e), na visão de quem bate hehe... Mas é horrível...

Em todo caso, precipitação não adianta... O fogo da juventude atrapalha as idéias sólidas, e sólidos devemos ser e independentes financeiramente para poder pensar em algo que requer muitos investimentos. O casamento deve ser retardado o máximo necessário para os dois terem a consciencia de que são plural.